Arquivo

Monthly Archives: Junho 2010

foto: daigo oliva

nunca conseguir entender por que os fotógrafos ficam tão ouriçados pelo são paulo fashion week.
vejo o spfw como mais uma feira de negócios, assim como a hospitalar.
claro que a semana de moda é a mais fotogênica de todas elas, mas isso não quer dizer que faria qualquer coisa por um credenciamento ou um convite na primeira fila.

tive uma conversa sobre isso com o daigo oliva, fotógrafo do G1.
ele também não é muito chegado no evento, mas pelo menos consegue se divertir enquanto fotografa aquele glamour todo.

só deu vontade de ter ido, quando vi esta foto no cameragun.
talvez ela tenha ficado tão boa porque foi no fashion rio, e não no spfw.

daigo é um garoto maroto, cheio de pose,
e triste seria se fotógrafo não fosse.

foto: ronny santos

quando se fotografa um grande festival musical, é sabido que você terá, no máximo três músicas para fotografar cada artista e provavelmente ainda terá que assinar um documento carinhosamente entregue pela produção cheio de regras e imposições. normalmente os fotógrafos reclamam das cláusulas, mas acabam assinando assim mesmo porque precisam trabalhar… caso não façam, outros farão e você levará uma bela comida do seu editor. já vi dezenas de vezes fotógrafos tentando fazer um boicote ou algo parecido, mas sempre desistindo porque precisam fazer aquela foto.

esse tipo de documento teria passado em branco no nateva festival se não fossem as reclamações dos fotógrafos credenciados. pelo documento original eles teriam que seguir restrições absurdas como entregar o cartão com fotos ‘indevidas’, ceder os direitos autorais, não fotografar no meio da platéia, além de serem acompanhados/vigiados o tempo inteiro, enquanto trabalham. após inúmeras reclamações, o organizador do festival, frank chandler, pediu a palavra:

Dear Member of the Press –

I want to personally apologize for the Nateva media ‘rules’ that you received from our Media Team yesterday. Unless you have spent some years as a member of the Cuban or North Korean press corps, I expect that you found these ‘rules’ nothing short of insulting. It is astounding to me that we live in an age where everybody has some sort of a camera in their pocket, but we want to control where members of the media go, and what they shoot with their cameras. It almost seems as though we are offering our customers more freedoms with their cameras, than we are offering to the press.

We are juggling a thousand moving pieces as we get closer to the event next week, and this simply got by me. Going forward there will be no release form for you to sign. We invite all members of the press that have been approved by our media team to attend the event, use their media pass as an onsite camping pass to camp in any of our customer approved camping areas. You will be camped in the order that you arrive like any other customer, with any other ticket. You may arrive and camp with any properly ticketed customer that is in your car with you at the time of your arrival. When shooting from areas not accessible to the average customers, such as the security pit, you will be asked to follow the media guidelines as set forth by each individual artist regarding performance pictures. Beyond that you may come and go with your camera, taking any pictures that you please. You own all the pictures that you take and what you do with them is your business. This is America. One of the things that defines us as a country is our belief in the freedom of the press. As a member of the press it is your right to craft a good story, a bad story or no story at all. We appreciate you taking the time to come out to cover our event and we will do everything possible to make that experience a pleasant one for you and your guests.

We look forward to seeing you in Maine next week!

Warm Regards,

Frank Chandler

segundo semestre está chegando, e com ele, vários festivais de música.
fica a dica.

%d bloggers like this: